| Página Inicial | O Site | Estatística | Contato Sexta, 15 de Dezembro de 2017
 
Menu
Cidade
Cultura
Educação
Esporte
Gastronomia
Geral
Nacional
Saúde
Segurança
Trãnsito
Transporte
 
 
Notícias > Saúde Inserida em 08/04/2016 - 08:08:44
Compartilhe Facebook
Diocese de Limeira suspende apertos de mão em missas para evitar H1N1
 
Diocese de Limeira
Diocese de Limeira orienta que hóstias sejam entregues na mão para evitar H1N1
 

A Diocese de Limeira (SP), que abrange paróquias de 15 cidades, suspendeu os apertos de mão, abraços e a entrega da hóstia na boca durante as missas para evitar o contágio da gripe H1N1. As orientações da mudança do ritual litúrgico foram publicadas na quarta-feira (6) em um comunicado assinado pelo bispo diocesano Don Vilson Dias de Oliveira.

Além de Limeira, paróquias de Cordeirópolis (SP), Cosmópolis (SP), Engenheiro Coelho (SP), Iracemápolis (SP) e Nova Odessa (SP) pertencem a Diocese.  No documento direcionado a todos os agentes da pastoral e aos religiosos, o bispo esclarece que "não há motivos para pânico", mas deseja colaborar para evitar uma epidemia da doença.

O comunicado pede para que a hóstia seja entregue somente nas mãos dos fieis no momento da comunhão, e não mais na boca. Na tradicional oração do Pai Nosso, as pessoas não devem ficar de mãos dadas e o abraço de saudação de paz, que acontecem aos finais das celebrações, também foi suspenso.

Os ministros do altar foram aconselhados a higienizar as mãos com água e álcool gel antes e depois da distribuição da comunhão. A carta também solicita que as portas e janelas das igrejas fiquem abertas para circulação de ar durante as missas.

 

Casos
Uma menina de 6 anos foi a primeira vítima confirmada de gripe H1N1 em Limeira neste ano. O município confirmou o caso no dia 22 de março. A paciente foi atendida na Santa Casa e liberada em seguida. Na época, a Secretária Municipal de Saúde afirmou que ela passava bem. 

A administração municipal não deu nenhum detalhe sobre a paciente e afirmou que as informações deveriam ser passadas pela Santa Casa. A unidade médica, entretanto, disse que iria levantar dados relacionados à menina, mas não deu retorno.

A gripe H1N1 gerou uma epidemia mundial em 2009, quando era conhecida como gripe suína. O vírus evoluiu e, atualmente, também é conhecido como Influenza A.

 

Piracicaba
Procurada pelo
 G1, a assessoria da Diocese de Piracicaba (SP) informou que as pastorais da cidade não tomaram nenhuma iniciativa sobre a gripe H1N1 e os rituais litúrgicos seguem sem alterações.

 
Fonte: Portal G1
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 


Copyright © 2003 - 2017 - Limeira Online - O Site da Cidade!!! - Todos os direitos reservados - All rights reserved

 

Desenvolvimento