| Página Inicial | O Site | Estatística | Contato Quarta, 26 de Abril de 2017
 
Menu
Cidade
Cultura
Educação
Esporte
Gastronomia
Geral
Nacional
Saúde
Segurança
Trãnsito
Transporte
 
 
Notícias > Transporte Inserida em 15/04/2017 - 17:01:22
Compartilhe Facebook
Prefeitura suspende contrato de emergência, faz intervenção e ônibus do transporte coletivo de Limeira voltam a circular
Gestão afirma que assumirá funções administrativas da Viação Limeirense por 60 dias por conta de irregularidades; empresa diz que vai recorrer à Justiça.
 
Edijan Del Santo/EPTV
Motoristas de ônibus de Limeira entraram em greve na sexta-feira (14)
 

O transporte coletivo de Limeira (SP), que entrou em greve nesta sexta-feira (14), voltou a funcionar normalmente neste sábado (15). A Prefeitura da cidade entrou com uma intervenção e assumiu as funções admistrativas e operacionais da empresa, alegando irregularidades.

 

De acordo com o sindicato dos motoristas, o contrato com a empresa que iria começar terça-feira (18) e assumir 70% do transporte foi suspenso. A Viação Limeirense vai continuar com 100% do serviço na cidade pelos 60 dias de intervenção, podendo ser prorrogados por mais 60.

 

A Prefeitura de Limeira enviou uma nota ao G1 dizendo que, além da greve, um dos motivos que motivou a intervenção foi a falta de acesso ao banco de dados do Sistema Integrado de Transportes, mesmo após decisão judicial que obrigava a abertura das informações.

 

“A falta de banco de dados e a greve de sexta-feira nos obrigou a tomar a decisão de intervenção para preservar o transporte coletivo e garantir o pleno atendimento aos usuários de ônibus e também o direito dos trabalhadores”, explicou o prefeito Mario Botion. As funções administrativa, financeira e operacional da empresa ficarão por conta da Prefeitura por 60 dias.

 

Em nota, A Viação Limeirense diz que o transporte público de Limeira vai ser precarizado e que o objetivo da intervenção é sucatear a empresa. "Pela nossa ótica, a finalidade da intervenção não é pagar os funcionários, mas sim sucatear e destruir a Viação Limeirense e permitir dentro de 60 ou 120 dias a transferência do serviço para terceiro, sem o devido processo licitatório", dizia o documento.

 

A empresa também disse que a partir de segunda-feira (17) vai tomar as medidas judiciais cabíveis e vai denunciar o ocorrido ao Ministério Público "visando a responsabilização civil, administrativa e criminal daqueles que pretendem destruir a empresa".

 
Fonte: Portal G1
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 


Copyright © 2003 - 2017 - Limeira Online - O Site da Cidade!!! - Todos os direitos reservados - All rights reserved

 

Desenvolvimento