| Página Inicial | O Site | Estatística | Contato Terça, 17 de Outubro de 2017
 
Menu
Cidade
Cultura
Educação
Esporte
Gastronomia
Geral
Nacional
Saúde
Segurança
Trãnsito
Transporte
 
 
Notícias > Segurança Inserida em 11/01/2017 - 13:02:52
Compartilhe Facebook
Sorocaba vem a Limeira conhecer botão do pânico
O botão do pânico faz parte da Rede Elza Tank de Atendimento Integrado à Mulher, e foi idealizado pela vereadora Erika Tank.
 
Prefeitura/Imprensa
 

Um representante da Secretaria de Segurança Comunitária de Sorocaba esteve em Limeira na manhã desta terça-feira (10) para conhecer o projeto do botão do pânico. O dispositivo é distribuído a mulheres vítimas de violência e, quando acionado, emite um alerta para um smartphone e uma mensagem ao Centro de Operações da GCM (Guarda Civil Municipal).

Estiveram presentes no encontro, o secretário de Segurança Pública, Cabo Chiquinho, a presidente do Ceprosom, Maria Aucélia Damaceno, a presidente do Fundo Social de Solidariedade e primeira-dama, Roberta Botion, representantes da Rede Elza Tank de Atendimento Integrado à Mulher e guardas civis municipais. 

O representante da pasta de Sorocaba, Ezequiel Oliveira, disse que a implantação do botão do pânico fez parte da campanha de governo de José Crespo. 

O encontro teve início na sede do Ceprosom, onde servidoras da autarquia explicaram detalhes do dispositivo. Posteriormente, os representantes da Prefeitura de Sorocaba foram ao Centro de Operações da GCM e puderam conhecer o sistema que apresenta um mapa com a localização exata da vítima que aciona o botão do pânico, assim como a sua foto e a do agressor. 

O botão do pânico faz parte da Rede Elza Tank de Atendimento Integrado à Mulher, e foi idealizado pela vereadora Erika Tank. 

“O botão do pânico é um dos instrumentos da Rede de Atendimento e vai continuar, assim como o trabalho de assistência às mulheres vítimas de violência”, afirmou Aucélia. 

AGRESSOR É PRESO

No último sábado pela manhã, uma mulher acionou o botão do pânico. Ela estava em um ponto de ônibus na avenida Lauro Côrrea da Silva, indo trabalhar, quando o ex-companheiro passou de moto e começou a ameaçá-la. O guarda civil municipal André Alexandre de Oliveira recebeu o alerta no smartphone. “A primeira coisa que fazemos é conversar com a vítima, ver se ela está bem e se precisa de atendimento médico. O primeiro suporte nosso é para a vítima”, explicou. Enquanto isso, uma outra viatura foi atrás do agressor, que foi detido por ameaça e desobediência de uma medida protetiva.

 
Fonte: Prefeitura Municipal de Limeira
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 


Copyright © 2003 - 2017 - Limeira Online - O Site da Cidade!!! - Todos os direitos reservados - All rights reserved

 

Desenvolvimento